sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Essa Noite

Essa noite foi longa. Lutei.
Já fazia um tempo que esses demônios não vinham me atormentar...
A dor foi pouca. O medo médio.
E a manhã se aproximando com seus interesses próprios.
Gritar para quê? Há quem ouça?
Em todos os medos há um pouco de lucidez.
E eu perdi um pouco da minha...
Meus olhos estão mais fracos.
Logo agora que os sentimentos são mais fortes?
Estou em crise.
Vivo querendo tempo e achando só a perda dele.
Desconecto a lucidez, pra enfrentar o dia.
O que tenho de valor é ver-te. Saborear sua presença.
Virtual. Gueixa. Andrógena.
Dona de tão peculiares quereres.
E se eu não puder mais te ver?
A ausência se multiplica com a velocidade de um só.
A batalha do bem contra o mal. Mau.
Mal-Me-Quer. Bem-Te-Quero.
Então adormeço...
A dor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário